Nem tudo que reluz é ouro. Sua empresa possui um profissional pirita ou pepita?

Foto: Revista Veja

Turbulência. Este é o momento do mercado atualmente, apoiado ainda mais por uma crise crescente em nossa economia. Nestes momentos de incertezas, com contenção de despesas e cortes que vem surgindo a famigerada política do custo zero!

A tecnologia da informação é alicerce para que a evolução aconteça e o desenvolvimento humano nas organizações se realize de forma plena. Este é um bem comum para todos os processos de uma empresa, independente de seu tamanho, portanto sendo um bem, deve ser tratado como ativo de grande valor. Pode-se dizer que a informação é a verdadeira pepita de qualquer instituição, podendo ser alvo de uma série de ameaças que visam explorar brechas, demonstrar vulnerabilidade e causar prejuízos incalculáveis. Mais do que nunca se faz necessário a implantação de políticas de segurança da informação, com o intuito de reduzir as chances de fraudes ou perdas principalmente por seus colaboradores.

Achei uma pepit… ops pirita?

Este é o cenário perfeito para que as empresas busquem no mercado novos gestores que irão blindar suas instituições, garimpando em um fértil mercado de profissionais que buscam recolocação, porém em meio ao processo profissionais pirita* surgem. Aos olhares inexperientes ou desesperados seduzem por seu brilho metálico (rigidez) e cor amarelo-dourada (resultados).

O profissional pirita se aproveita da premissa que muitas vezes é difícil obter o apoio da própria alta administração da instituição, para realizar investimentos necessários em segurança da informação. Assim como verdadeiros patriotas inçam a bandeira da “política do custo zero”, que farão milagres sem onerar a já fragilizada e agonizante realidade.

Estes indivíduos comumente são classificados em suas antigas instituições como chefes, não absorvem a opinião e vivência de seus subordinados, exigem resultados sem o mínimo de investimento em ativos e o pior de tudo são evasivos quando questionados sobre remuneração, pois para eles tudo o que o subordinado possui de conhecimento deve estar a sua disposição para seu deleite.

Aqui temos uma verdadeira armadilha, para novos colaboradores e a para as instituições que necessitam se reestruturar.

O gestor pirita tende a usar de fascínio para contratar bons profissionais que estão se recolocando, com promessas, vantagens e citando a crise para enxugar o custo do salário deste profissional, que acreditando no que lhe é apresentado acaba por aceitar e durante o período de experiência demonstra seu potencial, com a promessa da conversa inicial. No outro ponto o gestor pirita mostra seu brilho para a instituição, vangloriando-se da contratação de analistas de peso com valores de estagiário, alcançam resultados em suas velas não pelo conjunto da obra em busca dos ventos da boa gestão, mas única e exclusivamente pelos remos com braços acorrentados a promessas de melhorias .

Febre do custo zero!

Comumente questionam todos os contratos das antiga gestão de ti, após sua frágil análise por falta de experiência mercadológica, tendem a cancelar todo e quaisquer contrato, seu objetivo é cortar custos, para mostrar resultado e assim justificar suas contratações. Possuem uma visão nobre de implementar soluçõesOpen Source, só que se recusam a pagar o valor justo dos profissionais que detém o know how das soluções Open Source. Acreditam que se a ferramenta é gratuita, mesmo não sendo expertises nestas soluções, não aceitam pagar a mais por esse conhecimento, mas se julgam no direito de usufruir do capital intelectual gratuitamente de alguém que estudou muito para assim se destacar.

Quando se fala em segurança da informação, devemos considerar três princípios básicos, pois toda e qualquer ação que possa comprometer qualquer um dos princípios, estará atentando contra a segurança da organização.

Confidencialidade

A confidencialidade é a garantia de que a informação é acessível somente por pessoas autorizadas a terem acesso.

Integridade

A integridade é a garantia da exatidão e completeza da informação e dos métodos de processamento.

Disponibilidade

A disponibilidade é a garantia de que os usuários autorizados obtenham acesso à informação e aos ativos correspondentes sempre que necessário.

Para mantermos estes três pontos, necessita-se de investimento coordenado. Se sua organização atualmente pratica a política do custo zero, então está relegando estes pontos, comprometendo seu negócio que estará fadado a sucumbir na turbulência.

Agora lhe pergunto caro leitor sua empresa está apostando em uma pirita ou no ouro? Assim deixo vocês com um prevérbio Chinês:

O ouro não pode ser puro e as pessoas não podem ser perfeitas.
~Provérbio Chinês

Posted on: 11/12/2015, by : Henrique Borges
%d blogueiros gostam disto: